A RECEITA PARA AMAR MAIS A VIDA

Relish de abacaxi, trufas encantadas, Charlotte mais bruxarias

Hoje abri uma enorme arca. Deparei com dúzias de compêndios de receitas escritas à mão, redigidas durantes os devaneios de anos na cozinha. Neste dia também conheci uma CASA encantada. E também a dona dos encantos. Tantas fantasias vistas e revistas. Em cada canto, um encanto. Mas foi na cozinha que paramos. Entre quimeras, folheamos livros, sentimos perfumes de especiarias, que nas receitas admiradas nas descrições, sobre elas cada aroma repousava. Logo, o café pedia licença. Fraco e amargo, como gosto. Para completar, uma trufa sem açúcar, envolta em pó de chocolate 100% cacau, das mãos da encantadora de vidas sobre o balcão repousava. Arredia que sou às doçuras, com cautela mordi. Não houve tempo para hesitar, apenas suspirar e arfar.
Entre ‘Encontros e Desencontros‘, fiz bifes à milanesa e compus mais uma sinfonia acerca das finas lâminas de semolina com insumos díspares, para mais uma sem igual lasanha Dell’amore.  Neste dia, no qual comi trufas amargas (mas doces como sonhos felizes, que embalam nossos pensamentos), revi Chalotte no Japão, conheci verdadeiramente Adriana Klisys e desejei ser criança novamente para naqueles brinquedos viver. Entre cheiros e temperos também conheci o Rase el Hanu, que a delicada moça, dona da CASA encantada, me apresentou.  Mescla de especiarias que irão cair muito bem no Relish de abacaxi com cebolas-roxas, que em um dos livros vi! São Saberes, Sabores, Cores e Amores que se fundem e se confundem, mas que – ao final – vão render quitutes sem precedentes. Para arrematar com louvor, fui apresentada a um dos livros da dona da casa encantada, o ‘Brinquedos do Brasil: Invenções de muitas mãos’. Uma obra de arte, que como num caldeirão de bruxas a ferver, contempla palavras, desenhos, cores …reverenciando a criação e o prazer pelo brincar, percorrendo o caminho popular, reconhecendo as tradições.
Por fim, há momentos, sim, que comidas se tornam brincadeiras; os temperos, pura magia; cumplicidade, plena felicidade. Referencias paras serem perpetuadas e replicadas.
Agora, à receita das delicadas e sem precedentes …
Trufas ‘Charlotte Klisys’
Receita da CASA (Adriana Klisys)
– Cerca de 4 tâmaras gorduchas (se tiver apenas das desidratadas,, terá de mergulhá-las em água por cerca de 3h).
– 2 colheres de sopa de chocolate em pó 100% cacau  – Uma dose de um licor de sua preferência (opcional)
– 2 colheres de óleo de coco sem sabor ou óleo de  palmiste da lazlo
Modo de preparo
Amasse com as mãos todos os ingredientes até obter uma pasta uniforme.
forme delicadas bolinhas para, em seguida, passa-las no chocolate em pó ou qualquer castanha triturada.
Na ocasião, o baru